domingo, 6 de setembro de 2009

Clichês da Contra-Cultura Punk - Pt. I



Sobre clichês dentro da Contra-Cultura Punk – Pt. I

O estereótipo do “Anti-Social”.


O que é realmente ser punk? Talvez seja não se prender a clichês já tão manjados para quem decide se tornar realmente “PUNK”.
Trocando em miúdos: Quem disse que, para ser punk, é necessário ser anti-social ou adotar uma postura de alguém aparentemente grosseiro diante dos outros, quando, em casa, se mostra um senso de humor e, principalmente, quando se tem amigos?
Se o intuito primordial dos punk’s é mudar a sociedade, é controverso e estranho os mesmos se auto-afirmarem “contra a mesma”, como alguns fazem, dizendo odiar o social. Sendo contra a mesma, como se mover os pauzinhos a favor de uma igualdade social e de um ambiente melhor para as futuras gerações?
Não estou dizendo respeito quanto ao que ouvir, pois é realmente comum e faz sentido que punk’s escutem apenas punk rock, hardcore e suas vertentes, assim como é absolutamente comum que metaleiros odeiem punk e vice-versa.
O que entra em jogo realmente é a atitude e não o som que você escuta. Há muitos punk’s old school que são posers sem notar, pois lhes falta atitude, e há muitos posers que possuem mais de old school do que imaginam, pois tem atitude e personalidade para defender suas visões, sem cair nos clichês.
A questão não é ser anarcopunk ou simplesmente punk rocker, pois, independente de qual vertente você seguirá, você irá aos gigs da vida. Todos saem e se divertem e têm, no mínimo, uma pequena vida social, com sua rodinha de amigos.
Uma demonstração de personalidade realmente forte é se libertar dos clichês e ser quem você realmente é, sem criar máscaras idiotas. Isso é “punk”!

Por: ♀Mari Diaz† - Riot Vicious.
2ª coluna publicada no Girlz Music Zone, no dia 15/08/2007.

3 comentários:

  1. E ser punk é uma artee!
    bjos adoro suas colunas!

    ResponderExcluir
  2. Adoro uma polêmica!! Adorei o texto e adoro o modo com que você discorre sobre os movimentos do rock!! Beijos!!

    Também fiz um blog!! Tá aí o endereço, não precisa comentar miga, só dá uma olhada!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  3. ainda resistem,apesar das opresãos
    que ainda existem,fico feliz,ao vislumbrar
    uma mulher,com belas palavras,como um fogo
    que arde a lingua,presisa-se exalar este fogo
    que dilui-se em palavras.
    parabens pelo blog.

    ResponderExcluir