segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

"A quebra de preconceitos dos EUA".

A vitória do republicano Barack Obama para presidente dos EUA mostrou ao mundo uma grande e fantástica quebra de preconceitos do povo norte-americano. Trata-se de terem elegido o primeiro presidente negro da história, um fato marcante tanto para eles (os norte-americanos) quanto para o mundo todo. Bem sabemos, através de fatos históricos, o quanto o preconceito contra os afro-descendentes era agressivo e escancarado neste país, e um dos fatos mais abomináveis é que, quando este estava no auge, negros e brancos não podiam sentar-se uns ao lado dos outros, nem em ônibus, nem em quaisquer locais públicos, e havia, ainda, os pré-determinados locais ambas as raças. Nos ônibus, negros sentavam-se nos bancos traseiros , enquanto que os brancos sentavam-se nos bancos dianteiros. Tal situação foi mudada devido a muitos protestos, realizados, principalmente, por Martin Luther King e Malcolm X, ídolos da consciência negra norte-americana.
Voltando aos tempos atuais, o mais surpreendente na vitória de Obama é o fato de que, pela primeira vez, o povo valorizou as idéias, o discurso e o caráter de um político, e não a sua cor de pele; ao contrário do que vinha acontecendo até então, ao reelegerem Bush, que estava, aos poucos, destruindo tanto os EUA quanto os outros países, devido á sua idéia fixa em guerras e ao seu conceito etnocentrista (leia-se preconceituoso e generalizado) de que os EUA, por ser de um país de primeiro mundo, é o “Eixo do Bem”, enquanto que tanto o Iraque quanto outros países subdesenvolvidos ou de terceiro mundo seriam o “Eixo do Mal”.
Parece-me que os EUA, enfim, querem a paz, tanto para si mesmos, quanto para o mundo e, por isso, elegeram alguém firme, porém pacífico, além de ser a esperança de que os negros podem ascender socialmente nos EUA, apesar de o país ainda possuir preconceitos enraizados em sua cultura e de os mesmos serem inúteis. Obama tem garra suficiente para mudar o curso negativo em que os EUA vinha se afundando recentemente, pois tem idéias igualitárias e firmes, sem preconceitos de espécie alguma.
Não sou partidária de nenhuma visão política, porém, sou simpatizante de Obama, pois ele mostra que podemos quebrar a barreira dos preconceitos com determinação e honestidade, além de ser a prova de que ainda há chances de termos um futuro melhor e mais igualitário, onde nos julguem por nossas idéias e caráter, e não por nossa aparência, crenças ou raça.


Mari Diaz – Riot Vicious.
Coluna escrita nos dias 17 e 18-12-08.
4ª coluna publicada no Girlz.

Link do site Girlz: http://www.girlsmusiczone.com.br/texto.php?AcTion=751698&n_id=54


Observação:
Texto escrito logo após a vitória presidencial de Barack Obama nos EUA, e o meu quarto texto postado no Girlz, agora em reformas.

7 comentários:

  1. òtimo texto Maria,muito bom ,,,interessante por ter lembrado Malcon X,grande revolucionario americano,essa vitória ressaltou a queda do preconceito mas tbm a falta de opção,pois naquele msm país elegeram os Bush por Varios anos.Obama ja é um grande personagem da mudança,mais ainda falta muito para ser um revolucionario... e como todos revolucionarios assinado pelos poderosos."Os poderosos podem destruir uma ,duas ou até tres rosas,mas jamais deterão a primavera.CHE GUEVARA.

    ResponderExcluir
  2. Sou maria Rosa Dias, vulgo Mari Dias....vc de vulgo não tem nada. Como uma morena linda, inteligente pode ser vulgo? Se vc é vulgo, eu sou o que,minha querida.
    Olha, amei o teu blog, Pena é a foto do Edson Maciel ali no lado, coisa mais feia.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo blog e pelos escritos!
    Vc arrasa sempre! Polêmica tb hein! Por isso gosto tanto de vc!
    bjooos

    ResponderExcluir
  4. Manaa escrevee demaiis'
    te amo Maaary!
    \o/

    ResponderExcluir
  5. Lindo blog.
    Com esse curriculo intelectual e essas propóstas políticas agressivas só pode ser coisa muito boa.
    Nesse mato tem coelho, haja paciência para esperar.
    Se vc, Mari, morasse na minha rua e eu tivesse a sua idade, o mundo seria diferente.
    Brincadeiras à parte, carissima Diaz, não se iluda com os americanos. Os eleitores não elegeram um negro, elegeram o partido dos 'vulgos' Democratas. O sistema eleitoral é diferente do nosso.
    Todas as tragédias e as misérias do mundo moderno, aconteceram ou acontecem, onde as forças armadas USA estão presentes. E assim continuarão, invadindo paises, matando e colocando "presidentes" que lhes agrade para saquear todos os tesouros possíveis em qualquer lugar do mundo. O Haiti destruido pelo terremoto, e faminto por abandono está pertinho do país mais poderoso e rico do planeta.
    Os criminosos de guerra norte-americanos não foram julgados. Desde a destruição, em poucos minutos, de Iroshima e Nagasaki sob as ordens de Roosevelt, até esta última semana, matando a população do Afeganistão, sobe as ordens de Obama, procurando Bin Ladem. Nada mudou entre esses assassinos. Acidentalmente, encontraram muito petróleo no Iraque após o enforcamento do Sadan Hussein, o mundo poderia acabar se ele continuasse vivo. E o pior é que o povo norte americano sabe que o seu bem estar e a fartura econômica que os sustenta, depende dessas tropas de assaltantes assassinos.
    Por fim uma breve mensagem:" Quem quer que seja que ponha as mãos sobre mim, para me governar, é um usurpador, um tirano. Eu o declaro meu inimigo". (Proudhon)
    Bjussssssssss

    ResponderExcluir
  6. As pessaos crescem com o cotidiano...
    Brigadoo por me seguir, ótimo texto também..
    vc escreve perfeitamente, boa sorte em sua carreira e tudo de bom...divulgarei seus textos..e também agradeceria se me ajudasse a divulgar os meus..quem sabe um dia nós ficamos famosos por aí e montamos um livro

    ;D

    ResponderExcluir